Microfisioterapia para tratar traumas emocionais causados durante a gestação

microfisioterapia
Microfisioterapia: Mitos e verdades
11/02/2021
microfisioterapia
A síndrome do pânico pode ser apenas um sintoma
13/03/2021

Microfisioterapia para tratar traumas emocionais causados durante a gestação

hereditariedade

A microfisioterapia é capaz de tratar diversas doenças partindo do pressuposto que doenças podem ser sintomas de traumas emocionais e hereditários mais profundos, logo, o objetivo da microfisioterapia é identificar a raiz do problema e tratá-lo. Muitos desses traumas nem sequer sabemos que existem, pois, aconteceram ainda dentro do útero materno.

Essas lesões em nossos tecidos,  causadas durante a gestação são chamadas de traumas hereditários e é sobre isso que vamos falar hoje.

Durante a gravidez o bebê está extremamente ligado à mãe e consegue sentir tudo o que ela sente, inclusive pode confundir o sofrimento materno com o seu próprio e tudo isso pode ser somatizado pelo bebê.

Quando a mãe está insegura, triste, irritada, agitada, cansada ou ansiosa o bebê sente e assimila, e essas assimilações que ele está fazendo dentro do útero é o primeiro contato com o exterior. Na fase uterina o bebê tem a parte inconsciente do cérebro muito ativa,  por isso ele registra muito facilmente tudo o que está acontecendo e de forma muito mais ampla que nós.

É justamente por isso que os traumas e problemas começam nessa fase, ou seja, ainda dentro do útero já somos bombardeados com emoções e traumas que não são nossos, mas absorvemos e levamos para a vida toda.

E uma coisa é fato, toda gestante passa por algum trauma na gravidez, seja emocional, químico, físico ou congênito, algumas passam por traumas maiores, outras por traumas menores, mas todas passam por isso, e o bebê percebe e assimila criando seus primeiros bloqueios.

Logo, aquele trauma que foi impresso nos tecidos da mãe também passará para os tecidos do bebê, que recebe esse trauma por hereditariedade. Além dos traumas gestacionais, o bebê também recebe a carga genética da mãe que leva informações sobre sua ascendência.

 Nem sempre esses bloqueios vão aparecer de cara, mas pode surgir durante a infância, adolescência ou mesmo na vida adulta em forma de desequilíbrios, doenças, comportamentos nocivos e desordem emocional.

Até aqui falamos dos traumas hereditários da mãe, mas o pai também repassa sua carga genética para o bebê, e essa carga está levando as informações sobre a ascendência do pai e seus traumas.

Levando em conta que o bebê recebe duas cargas genéticas com informações de sua ascendência é natural que ele tenda mais que para lado que para o outro. A criança pode carregar mais os traumas do pai do que os traumas da mãe, e isso não tem nada a ver com se parecer mais ou menos fisicamente com um dos genitores.

Como podemos observar, a origem do trauma pode ter uma raiz muito mais profunda, você pode carregar traumas de seus pais e até mesmo de seus avôs que foram te passados através das cargas genéticas que recebeu enquanto foi gerado, da mesma forma, você também pode repassar esses traumas para seus filhos.

A microfisioterapia consegue identificar a origem do trauma através da micropalpação na pele e restaurar esse tecido traumatizado, gerando mais vitalidade e promovendo a autocura do seu corpo e proporcionando mais equilíbrio para o seu organismo.

Ser liberado de um trauma hereditário pode ter um impacto extremamente positivo na sua vida, te libertando de emoções, sensações, comportamentos, sentimentos e até mesmo reações físicas que embora lhe incomode, você sempre pensou fazer parte da sua vida e de sua personalidade, mas na realidade é apenar um trauma hereditário que você carrega em seu corpo.

Tenha mais bem-estar e qualidade de vida se libertando de traumas e toxinas impostas a você, seja por hereditariedade ou causas externas com a microfisioterapia.

Os comentários estão encerrados.